Banner

Pesquisar

sábado, 11 de novembro de 2017

Em quem couber o "chapéu"

Desculpem se alguns se ofenderem, mas preciso falar. Falar da hipocrisia, da demagogia do povo brasileiro, quem quiser que se ofenda, porque um povo ignorante, burro e inconsequente, quando ouve a verdade, entre fazer uma reflexão ou insultar quem a disse prefere esta. Estou dizendo isso em virtude dos comentários sobre a imbecilidade de um desses que compõem a mídia lixo do país que, ainda sobrevive devido a ignorância de um povo analfabeto social e inculto, pois, se fosse o contrário, essa pseudo imprensa já teria sucumbido, o que seria comum e de se esperar de um povo culto.
Os comentários relativos à declaração desse racista declarado que, escondia sua verdade mórbida de maneira vil, teve, e não me surpreendi, seus "fiéis defensores", isso pra mim foi uma declaração inconteste de que os brasileiros são miseravelmente racistas. Quando disse um povo ignorante e burro é porque muitos que defenderam esse "senhor", nas redes sociais se acham brancos pela ignorância de nem ao menos saberem sua origem, e as características biológicas de afros descendentes, alguns imbecis têm a percepção de que apenas a cor da pele ou o tipo de cabelo descaracterizam um descendente afro e isso é triste.
O fato da rede globo (esse câncer da mídia nacional) ter tomado a decisão de afasta-lo (do que tenho minhas dúvidas) gerou todo esse manifesto de defesa a um possível réu, pois que, isso é injúria racial, mas seus "amigos jornalistas", com raríssimas exceções, vieram defendê-lo e, alguns até, da maneira mais cretina, como um que disse: um punhado de palavras bobas. Um outro disse: "Ele não é nem branco" (mas seu apelido é alemão, entre "amigos") Disse que quem quiser que se ofenda e é isso. Um bando de fdp cretinos, mentirosos numa mídia lixo, não têm a dignidade, a hombridade de reconhecerem que esse vagabundo racista,  insultou 54 % da população do país, embora, incluso nesse percentual, esteja uma boa parte de imbecis que renegam suas origens.
A hipocrisia, a demagogia, a falta de conhecimento histórico do que seja o Brasil, faz desse país essa miséria que atualmente é. Não foi surpresa ver nas redes sociais a monumental ignorância de um povo, analfabetos sociais. E os negros?! Se calam! Uns por ignorância outros por covardia, mas há quem não seja nem um dos dois, eu. E por abominar o racismo e quem dele faz uso, cito um texto de um amigo: "Não ofenda ninguém, seja quem for, com termos racistas ou discriminatórios, use o velho e bom FILHADAPUTA! Desestressa e é ótimo". Espero que entendam.


José João
11/11/2.017

quinta-feira, 19 de outubro de 2017

Meu grito

Minhas lágrimas não bastam...
Minhas palavras são pequenas para tanta dor.
Meus gritos... esses se perdem bem aí
No silêncio da frieza de perversos assassinos

Sou apenas mais um negro, apenas isso...
O mundo se esqueceu da África, sabemos  
Mas minha voz haverá de gritar no tempo,
Assim como se fosse orações ou blasfêmias, 
Ladainhas ou insultos, mas num grito forte
Indo muito além de qualquer dor, indo longe,
Até dentro dos corações desses torpes criminosos

Esses, um dia engolirão suas próprias línguas,
Suas almas se afogarão no sangue dos inocentes
E não encontrarão clemência, e na noite...
Quando a noite se fizer mais negra, ouvirão e
Verão seus fantasmas lhes arrancando o coração,
Para alimentar famintos abutres do inferno 


José João
19/10/2.017


segunda-feira, 28 de agosto de 2017

Eu, a beleza do universo: A matemática

  Dorothy Vaughn, matemática e primeira gerente norte-americana da NASA

Oi!. Amo todos vocês, embora saiba que muitos me odeiam mas, em contrapartida, muitos me amam também, entretanto, independente de tudo isso, sei que sou muito admirada. Sou maravilhosamente promiscua, não, não é da forma que vocês pensam, é que me entrego para todos na melhor das intenções, na verdade, sou um idioma universal, vivo por todos e para todos, não importam as religiões, as etnias, as culturas, eu sou única e de todos que me queiram e sempre a mesma. Alguns dizem que sou seletiva, mentira, sou apenas maliciosamente misteriosa, dessas que gostam de ser descobertas com carinho, com insistência e persistência, gosto desses, mas aqueles que desistem fácil rsrsrs se separam de mim e, sabe de uma coisa? Sinto pena.
Muitos passam noites comigo, insistentes... e muitos me desnudam, me deixam nua, descobrem parte dos meus mistérios, vasculham meus detalhes e sorriem como se tivessem descoberto um novo mundo, eu sou assim, mas também sou infinita, por mais que me descubram, ainda vou ter muitos segredos, talvez por isso, esse fascínio que exerço em quem gosta de desafios. Posso ser uma poesia, um conto, afinal de contas sou mulher, e modéstia a parte, linda, e o fascínio que exerço me permite brincar ou até mesmo me entregar desde plebeus a reis (e olha que tem plebeus que vasculham até minha alma) e faze-los meus súditos, poderia me fazer orgulhosa, vaidosa, mas não sou, sou tão simples! Eu sou luz, sou história, como disse antes, sou inocentemente promíscua mas, acreditem, sou uma virgem do universo. Aqui na terra, estou relativamente a pouco, tempo, isto porque sou eterna, e para a eternidade não existe tempo.  sou  afro, mas não tenho cor, sou apenas linda, me entrego passivamente a quem me queira e amo ser amada. Eu sou a maravilhosa, a misteriosa e a rsrsrs dengosa  MATEMÁTICA.


José João
Prof. de mtm
São Luis
28/08/2.017

domingo, 25 de junho de 2017

Deus não precisa de nós.

Pobres humanos! Infelizes e pobres humanos...
Aprenderam a zombar de Deus, a fazer escarnio
De quem os criou. Pobres e dementes humanos!
Criados na santificação de uma existência única,
Foram divinos, foram a imagem e semelhança
De um santo, portanto, santificados, mas...mas
Mataram Deus dentro de seus corações...pagarão!
Uma justiça superior um dia lhes cobrará, 
O único animal imagem e semelhança, de um santo!
O único com pensamento de discernimento,
O único a saber clamar por Deus, lhes foi permitido,
Mas deixaram que lhes tomassem o dom da fé,
Se perderam em suas convicções mesquinhas...
Em suas vaidades e na podridão do orgulho.
Expulsaram Deus de suas vidas, brincam de fazer
Dele uma divindade demente. Coitados!
Pobres humanos! Pobres homens que um dia
Vomitaram suas vísceras espirituais e dormirão
Como se fossem pequenos vermes sem vida,
Um dia serão menos que pó, menos que nada.
Um dia o Universo lhes cobrará, lhes tirarão
Do lugar de onde expulsaram Deus. Um dia...
Saberão que a vida não termina aqui...
Mas quem sabe... talvez para muitos seja tarde!


José João
25/06/2.017

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...